segunda-feira, 19 de outubro de 2015

1/10/15
    
 
 



    
     Faz muito tempo que não venho aqui. E parece que tudo conspirou para que isso acontecesse: supervisão antecipada em 1 hora, trânsito livre e do Jardim Botânico até o Maracanã levei apenas 30 min,

    UERJ! Minha casa por alguns anos.

    Pingo nos olhos, garganta apertada, respiração presa.

    Subi! Para minha surpresa, o auditório foi o mesmo onde aconteceu minha formatura. Veio a lembrança: a roupa, vestido azul, barriga de grávida, e a data exata: 17 de setembro. Como eu lembro? Um dia depois, minha primeira filha nasceu. Sobe rampa, desce rampa, a menina resolveu chegar.

    Outra lembrança forte que me veio, foi o horário que eu sempre chegava quando ali estudava: 16h30, mesma hora, que por sinal, que cheguei aqui hoje.

    O cair da tarde, o olhar pela sacada, vendo as pessoas indo e vindo, a sensação de jovialidade.

    Circulei um pouco, observei lagos, patos, plantas. Muita coisa eu não lembrava, mas as sensações foram incríveis!

   Senti vontade de voltar a estudar aqui, vontade de rir, chorar. Sensação adolescente e muita, muita vida!

   As palavras brotavam em minha mente. A necessidade de escrever era enorme!

   Subi, sentei no auditório aguardando a palestra que ainda demoraria uma hora e quinze minutos para começar, e resolvi então escrever.

   A cada palavra escrita, olhos marejados e o bendito nó na garganta!

   Muitos pensamentos vieram. Minha vida passou em segundos. Fiquei me perguntando: por que vim aqui? Por que esta escolha?

  A palestra falaria da arte de confiar em si.

  Que relação existia entre esta escolha e as sensações que sentia naquele momento?

  Percebi claramente, que é acreditando em mim, que conseguirei realizar tudo a que vim, utilizando todo o potencial que existe, e então assim, seguirei a vida!